Archive for março \16\UTC 2010

>

O vazio se arriscou a me torturar
O vento frio me fez pensar na dor
E eu esperava uma resposta, um retorno, um sinal.

Eu precisava dizer, precisava fazer, mas resolvi parar
Eu tentei, eu insisti, eu aceitei, mas tinha que me conter
Ah eu quis desafiar a certeza tão exata diante de mim.

Não era medo, nem fraqueza, era o efeito da ilusão passando
Eram as descobertas vazando
E um bocado de ternura que ficou pra trás
Mostrando que mais uma vez eu tinha razão.

Mas entendi que o percurso que a vida dá nos leva um passo a frente
E se a volta que ela der me levar pra longe, que me leve, leve como pluma
Porque o que não nos faz parar nos impulsiona
E definitivamente há muitas formas para poder voar.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: