Pretinha, Pê, PeTeka

Que privilégio tive eu em meio a tanto caos, em um mundo de pessoas tao egocêntricas, que privilegio foi te conhecer.
Que dadiva eu tive aquele dia em que nos encontramos, quando tão pequenininha te peguei no colo e você me lambeu sem parar em forma de agradecimento (e esses beijos sucederam por todos os outros anos que decorreram).
Que benção tive eu de encontrar e conhecer um amor tao puro e tao intenso que você foi capaz de me dar …
O que era aquela alegria quando eu chegava? O que era aqueles gritos quando me via? O que era aquela perseguição sem fim por onde eu ia (minha sombrinha!!!)
As coisas por aqui passaram a ficar silenciosas, meus passos agora andam sem graça, a faxina solitária.
Mas sabe, apesar da saudade, só tenho motivos para me sentir abençoada, por conhecer um significado tao real de amor e pureza.
Por aqui estamos ouvindo seus latidos em meio ao silêncio, sentindo seus toques em cada passo e aprendendo a lidar com a saudade…1 mes sem você IMG_20140903_233451

Abençoadas sejam.

Abençoadas sejam as surpresas risonhas do caminho.

As belezas que se mostram sem fazer suspense.

As afeições compartilhadas sem esforço.

As vezes em que a vida nos tira pra dançar sem nos dar tempo de recusar o convite.

As maravilhas todas da natureza, sempre surpreendentes, à espera da nossa entrega apreciativa.

A compreensão que floresce, clara e mansa, quando os olhos que veem são da bondade.

Abençoados sejam os presentes fáceis de serem abertos.

Os momentos felizes que passam longe das catracas da expectativa.

Os improvisos bons que desmancham o penteado arrumadinho dos roteiros da gente.

Os diálogos que acontecem no idioma pátrio do coração.

Abençoada seja a leveza, meu Deus.
Abençoadas sejam as dádivas generosas que vêm nos lembrar que viver pode ser mais fácil.

Que amar e ser amado pode ser mais fluido.

Que dá pra girar o dial.

Que dá pra sair da frequência da escassez e sintonizar a estação da disponibilidade, onde alegrias já cantam, mas a gente não ouve.

Abençoadas sejam as dádivas que vêm nos lembrar, com alívio, que há lugares de descanso para os nossos cansaços.

Que há lugares de afrouxamento para os nossos apertos.

Que dá pra mudar o foco.

Que não é tão complicado assim saborear a graça possível que mora em cada instante.
Abençoadas sejam as dádivas generosas que nos surpreendem.

Elas não sabem o quanto às vezes, tantas vezes, nos salvam de nós mesmos.

Aja!

Prepare um belo discurso.

Gaste suas melhores palavras.

Utilize todos os seus argumentos.

Eu NÃO consigo ouvir o que você diz.

Mais do que na força das palavras, eu acredito no poder das atitudes.

Na grandeza dos gestos.

Nas sutilezas das ações.

Guarde seus dizeres para utilizá-los depois que fizer.

Eles serão apenas um complemento.

Haja o que houver, AJA!

Palavras quando não andam sincronizadas com nossos pés, não chegam a lugar algum.

Não dizem absolutamente nada.

É na coerência das ações que a gente se encontra e o outro nos reconhece.

Ninguém pode viver preso em um discurso.

Ou seja,

SEJA!

Fernanda Gaona

Saudade sem fim!

Saudade é o amor que fica! E ficou, mais forte do que eu suponha, mais triste do que eu pretendia.

Mas me trouxe ganhos na experiência de viver.

Cada momento é único, não vai voltar, não importa o que aconteça, só existe um.

Então, valorizo mais, vivo mais, aprecio mais.

Agradeço muito mais a Deus pelo dom da vida, e por tantas pessoas especiais colocadas na minha vida, e são tantas!!! Sei que na arte de viver, eu não vou sozinha…

E embora corramos muitas vezes atrás do vento, a alegria se esconde em um pedacinho de cada momento… Em um sorriso arrancado, em um gesto de carinho, no amor doado sem medo, sem receio.

Sei que minha percepção de tudo isso tem idade, desde quando essa saudade veio habitar em mim, sem chances de aplaca-la e nem poder voltar no tempo!

E lá se vão 5 anos ♥♥♥♥♥

coracao

Como o vento…

voando

De vez em quando preciso ir com o vento

Ir leve, deixar passar, deixar ir, seguir

Dá medo voar,

Dá medo ir sem saber onde pousar

Dá medo saber o que virá

Mas preciso ir

Me desgrudar, mudar, desenraizar

Algo bom pode estar a me esperar?! Pode ser que não,

Mas preciso ir

Preciso ir para deixar passar

Leve, livre, ir, voar

Reflexos

Então a maturidade ensina…

A olhar além do que olhos podem ver,

A enxergar o mundo de forma distinta,

A não acreditar só em palavras, mas observar atentamente as atitudes e saber que elas FALAM por si só.

Não cometer mais vacilo e não me submeter a cegueiras para enxergar aquilo que me interessa,

Ter a coragem de enxergar a verdade de frente, ainda que doa, ainda que machuque.

…E ter a sabedoria em saber que ainda que doa ou machuque, tudo, absolutamente tudo é passivel de cicatrização.

Agora enxergo: As pessoas que valem a pena são aquelas que estão do nosso lado, em QUALQUER circunstância, pessoas que até poderão nos fazer chorar, dizer verdades que doam, entrar em divergências, mas serão as pessoas que estarão torcendo pelo seu sucesso, estarão do lado na hora da vitória e comemorarão com você.

Hoje tenho coragem de me livrar de tudo que me faz mal, ouvindo meu amor próprio, sem me sentir mais ou menos egoísta por isso.

Não é mais o medo que rege a minha vida, mas a busca  de acertar e de não ter mais o desgaste de errar…

Seguindo em frente.

Sabemos como é a vida:

Num dia dá tudo certo e no outro as coisas já não são tão perfeitas assim.

Altos e baixos fazem parte da construção do nosso caráter.

Afinal, cada momento, cada situação, que enfrentamos em nossas trajetórias é um desafio,

Uma oportunidade única de aprender, de se tornar uma pessoa melhor.

Só depende de nós, das nossas escolhas…

Não sei se estou perto ou longe demais, se peguei o rumo certo ou errado.

Sei apenas que sigo em frente, vivendo DIAS IGUAIS de forma DIFERENTE.

Já não caminho mais sozinha, levo comigo cada recordação, cada vivência, cada lição.

E, mesmo que tudo não ande da forma que eu GOSTARIA,

Saber que já não sou a MESMA DE ONTEM me faz perceber que VALEU A PENA!!!

Albert Einstein

%d blogueiros gostam disto: